Aprendizagem da língua portuguesa como segunda língua: desafios e propostas de ensino

Autores

  • Cleidiane da Penha Segura de Melo E.M.E.I.E.F Bilíngue Porto Velho, Porto Velho, RO, Brasil
  • Emanuelly Mariana Trindade Guimarães Escola Estadual Dona Rosa Frigger Piovezan, Comodoro, MT, Brasil
  • Luciana Raimunda De Lana Costa Escola Estadual Dona Rosa Frigger Piovezan, Comodoro, MT, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.46550/amormundi.v2i6.125

Resumo

O ensino da Língua Portuguesa para alunos surdos tem sido um desafio para os professores, visto que estes precisam utilizar métodos diferenciados dos já utilizados para os ouvintes. O ensino direcionado aos surdos deve se basear na modalidade visual-gestual, em contraposição à modalidade de ensino dos ouvintes, a qual é oral-auditiva. Sendo assim, o objetivo deste texto é destacar as principais metodologias utilizadas no ensino da Língua Portuguesa para surdos. Para isto, foram utilizadas pesquisas bibliográficas com o intuito de colaborar para a pesquisa acadêmica sobre melhoria da qualidade da aprendizagem do aluno surdo, no contexto da educação bilíngue, que privilegia a Língua de Sinais como recurso fundamental para a educação de surdos. Para tal reflexão, valemo-nos de autores como Pereira (2009), Quadros (1999) dentre outros autores que discutem a realidade vivenciada por estudantes surdos na aquisição da Língua Portuguesa como segundo idioma. O texto ainda discute os desafios que o docente ouvinte enfrenta para adquirir a segunda língua (Libras) para se comunicar com o estudante não ouvinte. Além de alternativas possíveis a serem implantadas não apenas pela escola, mas por toda a sociedade e os poderes públicos responsáveis por implementarem ações que visem a (des) construção de conceitos referentes à aprendizagem da Língua Portuguesa como segunda língua para alunos surdos e a Libras para toda a comunidade escolar.

Biografia do Autor

Cleidiane da Penha Segura de Melo, E.M.E.I.E.F Bilíngue Porto Velho, Porto Velho, RO, Brasil

Licenciada em Letras – Literatura pela Fundação Universidade Federal de Rondônia – UNIR. Pós-graduada em Metodologia do Ensino da Língua Portuguesa pela Faculdade de Rolim de Moura -FAROL. Especialista em Língua de Sinais e Educação de Surdos pela Faculdade Interamericana de Porto Velho- UNIRON. Professora na E.M.E.I.E.F Bilíngue Porto Velho, em Porto Velho/RO, Brasil.

Emanuelly Mariana Trindade Guimarães, Escola Estadual Dona Rosa Frigger Piovezan, Comodoro, MT, Brasil

Licenciada em Letras - Língua Portuguesa e suas Respectivas Literaturas pela Universidade Luterana do Brasil - ULBRA e pós-graduada em Libras e Educação de Surdos pela Faculdade Interamericana de Porto Velho- UNIRON. Bacharel em Turismo pela Universidade do Estado do Amazonas. Graduanda em Direito pela UNEMAT/ COMODORO-MT. Professora da E. E. Dona Rosa Frigger Piovezan em Comodoro-MT, Brasil.

Luciana Raimunda De Lana Costa, Escola Estadual Dona Rosa Frigger Piovezan, Comodoro, MT, Brasil

Doutoranda em Estudos Literários pela Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), Tangará da Serra, MT. Mestra em Letras pelo Programa de Mestrado Profissional em Letras – PROFLETRAS. Especialista em: Estudos Linguísticos e Literários; Psicopedagogia e Educação Especial; Filosofia e Sociologia pelo INSTITUTO PROMINAS e em Metodologias Aplicadas às Séries Iniciais do Ensino Fundamental pela Faculdade de Selvíria/ MS. Licenciada em Letras / Português e Inglês pela Universidade do Estado de Mato Grosso (2003) - Pontes e Lacerda/ MT. Professora da Escola Estadual Dona Rosa Frigger Piovezan, no município de Comodoro-MT, Brasil.

Publicado

2021-10-10

Edição

Seção

Artigos